quarta-feira, 30 de março de 2011

A cada dia que passa a responsabilidade aumenta...


A cada dia que passa me sinto mais responsável pela minha pequena... Sei que se ela for um pessoa generosa, doce, feliz, é porque eu a criei para isso!

Reconheço o tamanho da minha responsabilidade a cada dia... E, lendo os jornais, me preocupo cada vez mais com sua segurança, sua integridade física e mental.

Fico com muito medo de me tornar uma mãe lunática, mas não tem como não ver os perigos do mundo, e, protejo minha filha o melhor que posso.

Estou querendo ter uma conversa com Giovana sobre "Abuso sexual, abuso infantil". É claro que não vou falar essas palavras com minha pequena, mas preciso explicá-la que tem pessoas más, que fazem coisas com as crianças, que não devem ser feitas. Explico: Minha filha não fica comigo o tempo todo. Infelizmente não posso cuidar dela tempo integral e temo que alguém... Como é difícil falar sobre isso...

Tenho certeza que vcs tem sua opinião à respeito! Portanto, me ajudem a encontrar a melhor forma de abordar o assunto com uma criança de 4 anos e meio. Alguém aí já teve alguma conversa deste tipo com seus filhos? Me ajudem!


Bjs

2 comentários:

Gabyzinha disse...

Olha, sobre esses assuntos eu sempre tive a cabeça bem aberta em relação a esse tipo de assunto...converso muito com minhas sobrinhas sobre essas coisas, quando elas me perguntam algo eu respondo sem problemas (É claro que falo na linguagem de uma criança de 8 anos neh)
Acho super bacana vc abordar esse assunto com ela...
Bjokas

Danny disse...

Ai amiga, também tenho muito medo dessas coisas, aff, esse mundo tá tão terrível, as pessoas estão ficando loucas, fazem cada barbaridade que é inacreditável.
Eu sempre falo pra Nathalia que ninguém pode mexer na pererequinha dela, só a mamãe ou o papai quando for dar banho, que ninguém pode beijar na boca dela, só a mamãe e o papai, e que ela também nunca pode pegar na perereca e nem no "pipi" de ninguém, que se isso acontecer ela deve contar pra mamãe porque sou amiga dela.
E vou continuar sempre falando e perguntando tudo né, faço o maior interrogatório quando ela chega da creche, nunca deixo ela na casa de ninguém, podem me chamar de neurótica, mas como diz o ditado "seguro morreu de velho".
Bjs flor e espero que consiga abordar o assunto com a Gi, ela é esperta e com certeza irá entender bem.